sexta-feira , 26 maio 2017
Últimas Notícias
A AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL ALIADA À ACESSIBILIDADE

A AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL ALIADA À ACESSIBILIDADE

A automação residencial,  remete à modernidade, economia e conforto (ou praticidade).Podemos ir um pouco além e adentrar o campo da acessibilidade, ou a capacidade que se dá a usuários com deficiência de habilidades técnicas, físicas, cognitivas (de percepção, memória, raciocínio), tais como idosos e portadores de necessidades especiais, de utilizar instalações ou equipamentos independentemente de tais deficiências. Significa adaptar o acesso à utilização das instalações a pessoas com limitações físicas temporárias ou permanentes.Neste sentido, a automação residencial pode oferecer uma enorme gama de soluções que facilitam a vida dos usuários de um ambiente ou instalação. Facilitar a vida passa a ser tornar tais ambientes e instalações “acessíveis” a qualquer pessoa que deles se utiliza.

Percebe-se um aumento da preocupação de arquitetos, decoradores, engenheiros e demais elementos ligados à construção com o aspecto da acessibilidade nas construções. Não se trata de modismo, mas de uma preocupação efetiva com todo os usuários – principalmente por conta do envelhecimento da população e a rápida evolução dos equipamentos.

A expectativa de vida humana no mundo ocidental praticamente duplicou e, com o envelhecimento populacional, surgiram diversas deficiências relacionadas à idade, tais como problemas de esquecimento, acidentes domésticos, como quedas e fraturas, hoje ocorrendo com frequência muito maior que há algumas décadas e as novas tecnologias vão se afastando do uso das pessoas com mais idade, em virtude da maior complexidade do uso dos aparelhos, agora com botões tipo “touch”, que ainda são uma novidade para muitos.

Tornar um ambiente acessível significa não somente a colocação de barras de apoio, tapetes antiderrapantes, cadeiras elevatórias, assentos sanitários adaptados ou deslocamento de interruptores, mas também o acendimento automático de luzes noturnas que indiquem o caminho para o banheiro, o desligamento automático do enchimento de uma banheira quando a água atingir um certo nível, o acionamento remoto de uma persiana ou cortina, a simplificação do acionamento de diversos (e por vezes confusos) controles para a utilização de um home theater para ouvir uma simples música, por exemplo.

Mais ainda, trata-se do acionamento de sistemas de alarme quando for percebida uma queda de um morador ou uma longa ausência de movimento dentro de um ambiente (como um dormitório). E tudo isto de forma não apenas remota (a partir de uma cama ou cadeira de rodas, por exemplo), o que configuraria apenas “acionamento remoto”, mas também através do resultado da medição de sensores de presença ou ausência, temperatura, umidade. Ou seja, uma combinação de leituras que permite a tomada de decisões inteligentes e convenientes no local ou remotamente.

No caso de uma pessoas com deficiência auditiva, abrir a porta para visitas pode ser uma tarefa árdua, a começar pelo fato de que o deficiente pode nem ouvir a campainha. Já para os que têm dificuldade de locomoção, pode ser difícil de se chegar até a porta. É no sentido de se tornar inteligente o acionamento dos sistemas, de modo a proporcionar uma verdadeira acessibilidade, que a automação residencial ou predial pode contribuir de forma efetiva.

Veja abaixo, um vídeo de nossa parceira NEOCONTROL :

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>